/Especialista em blockchain, Antônio Neto Ais dá dicas para os interessados em investir em jogos como o Axie Infinity

Especialista em blockchain, Antônio Neto Ais dá dicas para os interessados em investir em jogos como o Axie Infinity

Axie Infinity está cada vez mais chamando a atenção do público comum com a possibilidade de alto lucro em um curto período de tempo

Foto: Divulgação

Bastante popular entre os especialistas da modalidade “play to earn” (do inglês, jogue para ganhar), o Axie Infinity está cada vez mais chamando a atenção do público comum com a possibilidade de alto lucro em um curto período de tempo. Desenvolvido em 2018 pelo estúdio vietinamita Sky Mavis, o jogo, que utiliza as criptomoedas AXS e SLP, obteve uma valorização de incríveis 7.277% no ano de 2021.

Mas, como em qualquer área de investimento, é preciso ter calma para não agir por impulso e acabar no prejuízo. Lembre-se que, antes de tudo, o Axie Infinity é um jogo. Para tirar algumas dúvidas de quem está inclinado a entrar no mundo dos “axies” (nome dados aos personagens), nossa reportagem consultou Antônio Neto Ais, CEO da Braiscompany, maior empresa de blockchain da América Latina.

Ainda vale a pena investir no Axie Infinity? Para o especialista, sim, e depressa, porque a tendência é que os valores de entrada subam ainda mais

“Acredito que estamos passando agora pelo último momento em que ainda vale a entrada no jogo. Isso porque, com as atualizações e lançamentos que os desenvolvedores estão planejando, a tendência é que os axies dobrem de preço”, destaca.

Decidi investir. Qual deve ser a minha primeira ação? O empresário indica o básico para qualquer negócio que se queira entrar.

“Antes de mais nada, como em qualquer área de investimento, é essencial estudar bastante. Procure canais no Youtube de pessoas já consolidadas no jogo, procure ler artigos na internet… enfim, sempre busque informações”, frisa. “Eu recomendo o investimento àqueles que possuem capital reserva. Então, nem pensar em se endividar, porque, como todo mercado de negócio, não existe garantia de sucesso.”

E agora, qual o próximo passo? Preparar o bolso. Para começar, você precisa de um time de pelo menos três axies, que, devido à valorização exponencial dos ativos do jogo, não sai por menos de 300 dólares (cerca de 1.633 reais) cada, lembra Neto.

“Quando o jogo foi lançado, era possível adquirir ‘axie’ por 3, 5, até 7 dólares. Hoje, como você precisa ter três desses monstrinhos para iniciar no jogo, você precisa desembolsar pelo menos 5 mil reais. Isso para ter os mais simples. Vale lembrar que existem axies de qualidade e outros inferiores. Os melhores, obviamente, são ainda mais caros.”

Advertisement

Não tenho esse dinheiro todo. Devo desistir? Não. De acordo com Neto, existe uma saída.

“Eles chamam de ‘scholarship’, que é o aluguel dos axies. O investidor cria uma conta secundária, adiciona os axies e os aluga, exigindo em troca parte do lucro obtido.”

É possível ter lucro sem precisar jogar? O especialista listou algumas formas encontradas por parte de investidores para manter o mercado girando sem precisar passar o dia à frente das telas.

“Antes, vale lembrar que os axies são NFTs (tokens não-fungíveis), ou seja, uma vez comprado, ele é seu até que você decida vender para algum outro comprador. É isso que movimenta o mercado, a compra e venda. São duas formas para lucrar sem você precisar jogar. Uma, é com o ‘scholarship’, como eu expliquei anteriormente. E a outra é através do que eles chamam de ‘breeding’, que nada mais é que a reprodução de axies. Com dois axies mais uma taxa de SLP é possível fazer um ‘filhote’, que pode ser vendido. Cada ‘axie’ pode ser reproduzido sete vezes”, explica.

Se você tirou suas dúvidas, ficou entusiasmado com a possibilidade de lucrar jogando, mas não possui capital para investir no momento, Antônio Neto Ais adianta que no final do ano será aberta a pré-venda dos NFTs do jogo que está sendo desenvolvida pela Brais Games. Coordenador do departamento de desenvolvimento da empresa, Allef Henrique falou da proposta do título que será lançado no próximo ano.

“Já lançamos projetos para mobile, disponíveis tanto para Android quanto para iOS. O foco agora é no desenvolvimento do nosso jogo em blockchain. Esse é o carro-chefe para 2022. Nossa ideia é oferecer um jogo que realmente seja divertido. Normalmente as pessoas utilizam os jogos em blockchains apenas para o retorno financeiro. Também vamos possibilitar isso, claro, é o objetivo número 1, mas também vamos primar pela diversão, para incentivar ainda mais a economia dentro do jogo”, explica o produtor de jogos da Brais Games.

Advertisement